O Sofrimento Junto aos Doentes

Bento XVI meditou sobre o enigma do sofrimento, ao visitar a Casa Alívio do Sofrimento, o hospital fundado há 53 anos por São Pio de Pietrelcina (1887-1968), na localidade em que desempenhou seu ministério.

“A doença, que se manifesta de muitas formas e nos atinge de maneiras diferentes, suscita inquietantes perguntas: por que sofremos? A experiência da dor pode ser considerada positiva? Quem pode nos livrar do sofrimento e da morte?”.

“Interrogantes existenciais, que na maioria das vezes ficam humanamente sem resposta, dado que o sofrimento constitui um enigma inescrutável para a razão.”

“O sofrimento faz parte do próprio mistério da pessoa humana”, constatou o pontífice, observando que “certamente, é preciso fazer todo o possível para diminuir o sofrimento; mas eliminá-lo totalmente do mundo não está dentro das nossas possibilidades, simplesmente porque nenhum de nós é capaz de eliminar o poder do mal, fonte contínua de sofrimento”.

“O único que pode eliminar o mal é Deus – assegurou. Precisamente pelo fato de que Jesus veio ao mundo para revelar-nos o desígnio divino da nossa salvação, a fé nos ajuda a penetrar no sentido de tudo o que é humano e, portanto, também do sofrimento.”

“Existe, então, uma íntima relação entre a Cruz de Jesus, símbolo da suprema dor e preço da nossa verdadeira liberdade, e a nossa dor, que se transforma e se sublima quando é vivida com a consciência da proximidade e da solidariedade de Deus”, afirmou.

O pontífice recordou que o Padre Pio, canonizado por João Paulo II em 2002, mostrou “esta profunda verdade” no primeiro aniversário da fundação deste hospital, quando disse que, nele, “quem sofre deve viver o amor de Deus por meio da sábia aceitação das suas dores, da serena meditação do seu destino”.

ORAÇÃO a SÃO PIO de PIETRELCINA (PADRE PIO)

Ó Deus, que doastes a São Pio de Pietrelcina, sacerdote capuchinho, o insigne privilégio de participar, de modo admirável, da Paixão de vosso Filho, por sua intercessão, dai-me a graça… que tanto desejo; e, sobretudo, concedei-me unir-me à Paixão de Jesus, para depois chegar à Sua gloriosa ressureição. Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.”

Fonte: http://blog.paroquiansconceicao.org.br/2009/06/o-sofrimento-junto-aos-doentes/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s